Resenhas de livros

Organização e produtividade

Saúde e bem-estar

Análise de coloração pessoal: vale a pena?

Já fazia um bom tempo que eu queria fazer a minha análise de coloração pessoal, mas eu sempre adiava essa vontade por inúmeros motivos. Já tinha escolhido a profissional, que descobri pelo Instagram, e estava só esperando a oportunidade perfeita pra descobrir as minhas cores.

Até que em novembro do ano passado eu olhei pro meu marido e disse: chega de adiar, eu vou fazer a minha coloração pessoal. Nós planejamos as finanças da família em conjunto, então topamos que eu poderia fazer esse investimento agora. Portanto, marquei para dali a alguns dias, e fui. Será que valeu a pena? Vou te contar aqui nesse post!

Primeiro: o que é a análise de coloração pessoal?

analise de coloração pessoal
Crédito da foto: Fixbitt

Bem, eu não sou da área, e muito menos especialista no assunto, mas falando de forma bem simples, a análise de coloração pessoal é o processo de descobrir a paleta de cores que harmoniza com a cor natural e com a beleza de cada pessoa.

Para isso, a consultora irá passar diversos tecidos coloridos (que correspondem às cartelas de cores) abaixo do rosto da cliente para verificar quais cores enaltecem a sua imagem e destacam a sua beleza. Alguns resultados são bem sutis em comparação com as cores presentes no rosto, mas outros são bem gritantes, podendo disfarçar ou evidenciar olheiras, manchas e até o brilho da pele.

Por essa razão é tão importante descobrir as tonalidades que harmonizam com as nossas cores!


Análise de coloração pessoal vale a pena?

Eu já disse que queria fazer a minha análise há um bom tempo. Fui cheia de expectativas (contrariando o bom senso), e não me arrependi. Fazer a análise de coloração pessoal vale a pena sim. E posso citar alguns motivos pessoais que me levaram a fazer e amar o resultado:

  • É um investimento único para toda a vida: sua cor nunca vai mudar;
  • A sua cartela não te limita: apesar de haver cores recomendadas, isso não te proíbe de usar cores diferentes, ao contrário: você aprende a usar as cores que não estão na sua cartela de forma harmônica com sua beleza;
  • Você aprende a fazer combinações de cores diferentes do comum;
  • Você começa a identificar e realçar seus pontos fortes, o que deixa a sua auto estima lá em cima;
  • Com a cartela de cores em mãos, você faz compras mais acertadas, rápidas, fáceis e com a segurança de saber que as novas peças vão combinar com o seu guarda-roupas;
  • E, por fim, será fácil montar um guarda-roupa cápsula, em que todas as peças combinam entre si!

A minha cartela de cores

Como designer, eu já tenho uma certa noção de cores quentes, cores frias e contrastes, então, eu tinha uma vaga ideia de quais cores poderiam ou não me favorecer. Porém, pra ter certeza, só passando os tecidos mesmo – com uma consultora de confiança.

Mesmo que você também tenha uma noção de cores, é super importante fazer esse processo com uma consultora de coloração pessoal, pois ela já estudou e tem o olho treinado pra observar todas as nuances da sua pele e como as cores reagem à ela. Com essa profissional, você terá a segurança de estar analisando de forma correta.

Dito isso, a minha cartela de cores é o outono quente 🧡🤎

Depois que eu descobri as minhas cores, muita coisa fez sentido pra mim. Por exemplo: sempre me gostei em cores terrosas, amo dourado, não gosto mais de vestir preto (porque eu já tive minha fase na adolescência né?! haha!) e minhas maquiagens favoritas são marrons. Tudo a ver com o outono quente!

Ao contrário disso, eu sempre usei muito rosinha em tons claros e frios, e eu me descobri em novas opções. Hoje, migrei muito para tons terrosos, laranjas e, claro, o rosa permanece mas em outras tonalidades – quentes e mais escuras. Mas isso não quer dizer que eu não possa mais usar as cores que eu usava antes, viu? Tudo é uma questão de aprender como usar as cores para não prejudicar a imagem.

Espero que você tenha gostado do post. É bem direto e simples, e com certeza uma consultora poderia falar horas sobre esse assunto de forma muito mais aprofundada e detalhista. Mas espero que tenha sido útil. Você já fez ou tem vontade de fazer a coloração pessoal? Conta aqui nos comentários!

Design italiano na moda: o que faz o estilo ser tão requisitado em todo o mundo?

Design italiano na moda: o que faz o estilo ser tão requisitado em todo o mundo?

ler artigo
Rotina de cuidados com a pele do rosto: guia completo para uma pele radiante

Rotina de cuidados com a pele do rosto: guia completo para uma pele radiante

ler artigo
Argila cinza: benefícios e formas de uso em saúde e beleza

Argila cinza: benefícios e formas de uso em saúde e beleza

ler artigo

Comente este post!

  • Monique larentis

    O seu próprio blog é um reflexo das suas cores 🙂
    Eu nunca fiz o estudo, mas acho que é muito interessante saber isso. Com certeza é mais assertivo na hora de comprar peças para seu armário por exemplo, e assim, elas sempre vão combinar também.

    responder
  • Emerson

    Tenho vontade de fazer. Parece um bom exercício de autoconhecimento.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    responder