Resenhas de livros

Organização e produtividade

Saúde e bem-estar

Eu nem sabia, mas você já estava aqui

Eu nem sabia, mas você já estava aqui

Foi no dia 03 de julho de 2021 que eu soube que não estava mais sozinha. Lá no fundo (bem no fundinho) eu já imaginava, mas parecia, até aquele momento, difícil de acreditar – principalmente após algumas esperanças frustradas pelos testes negativos de farmácia.

Porém, dessa vez um novo teste indicou aquela fina linha rosa, e eu não sabia o que pensar. Lembro de ter sentido um misto de alegria, êxtase, medo, desespero e insegurança.

Eu ria e chorava, tudo ao mesmo tempo.

Agradecia e pedia por clareza pra entender que a minha vida daria uma guinada que eu jamais havia vivido antes.

Eu, que por muito tempo dizia não querer ter filhos, me vi desejando ter um pedacinho meu. Não estava divulgando aos quatro ventos, mas queria viver essa experiência nessa vida, antes que fosse tarde demais. Sonhava com a maternidade, e em ter a experiência de gerar um pequeno ser dentro de mim.

Porém, eu sei que nunca decidiria pelo momento perfeito e diria: é agora! Sempre que pensava em fazer planos, eu insistia: mais alguns meses, agora não dá. Está muito corrido, ano que vem melhora. A verdade é que nunca chegaria o tempo certo.

Por isso, entreguei nas mãos de Deus. No tempo de Deus.

Ele saberia se eu estava pronta naquele momento, ou se deveria aguardar mais um pouco. E Ele decidiu que tinha chegado a hora.

A ficha demorou algum tempo pra cair, admito. Foi somente quando a barriguinha começou a aparecer e os primeiros – e tímidos – chutinhos vieram que parecia real: tem um pequeno ser humano crescendo dentro de mim. Depois de tanto sonhar e de me imaginar grávida, finalmente estava acontecendo.

Esse texto está sendo escrito no sétimo mês de gestação. Do começo até aqui, eu passei por muita coisa – uma verdadeira montanha russa de emoções. Ouvi (e filtrei) muitos palpites e ideias malucas, mas o mais verdadeiro de todos é: aproveita, porque o tempo passa voando! Sétimo mês… parece que ontem foi dia 03 de julho.

Acompanhando os acontecimentos da minha vida real, estou criando hoje uma nova categoria aqui no blog: maternidade. Esse texto já foi escrito há bastante tempo, então iniciaremos de forma retroativa.

Não prometo frequência, assim como não é minha intenção educar ou ensinar (afinal, sou aprendiz). A ideia é expor pensamentos, vivências e emoções, de forma que sejam exteriorizadas e, quem sabe, possibilitar alguma troca de experiências.

Comente este post!